Serviços

Dicas de Segurança

Para nós, da CCR RodoNorte, zelar pela sua segurança é fundamental. Por conta disso, reunimos aqui dicas importantes para quando você for pegar a estrada. Fique atento.


Direção defensiva.

Direção Defensiva é a forma de dirigir que permite a você reconhecer antecipadamente as situações de perigo e prever o que pode acontecer com você, com seus acompanhantes, com seu veículo e com os outros usuários da via. Não se esqueça de que as estradas, ruas e avenidas estão abertas à circulação pública e não apenas para você. Ao conduzir um veículo, tenha em mente que você é apenas um usuário daquele meio de transporte e está sujeito à disciplina legal das vias. Uma grande regra para o bom relacionamento no trânsito é o motorista se comportar como gostaria que os outros se comportassem com ele. Muitas vezes é preferível e muito mais seguro ceder, ao invés de tentar manter uma postura competitiva e de disputa de uma preferência nem sempre absoluta.

Importante:

  • - Revisar o veículo antes de viajar;
  • - Verificar o nível de combustível;
  • - Só ultrapassar pela esquerda, com segurança e sinalizando com o pisca;
  • - Manter distância de pelo menos 4 metros em relação ao veículo da frente;
  • - Com chuva, reduzir a velocidade;
  • - À noite, manter os faróis baixos;
  • - Usar sempre o cinto de segurança;
  • - Não dirigir alcoolizado;
  • - Com neblina, acender faróis baixos, redobrar atenção.
Neblina, atenção.

Durante o inverno, a incidência de neblina e cerração aumenta principalmente durante a madrugada e pela manhã.

Portanto, na estrada, redobre a atenção e os cuidados na direção. Em alguns lugares o tempo demora a ficar completamente limpo. Por isso, todo o cuidado é pouco para quem trafega nas rodovias nesta época do ano. Sob neblina ou cerração, acenda a luz baixa do farol (e o farol de neblina se houver), reduza a velocidade e aumente a distância do veículo à sua frente.

Só ultrapasse em segurança.
As ultrapassagens malsucedidas em pistas simples estão entre as principais causas de acidentes com mortes e vítimas graves nas rodovias. Por isso, não tenha pressa e nunca arrisque sua vida e a de outras pessoas forçando uma ultrapassagem – especialmente próximo de curvas. Só realize a manobra quando reunir todas as condições necessárias, com ótima visibilidade do tráfego, condições do veículo e do tempo, apenas em locais permitidos.
Não use o celular enquanto dirige.

 

É mais fácil perder o controle do carro com o celular ligado. Além disso, ao usar o aparelho, o motorista presta  menos atenção no trânsito por estar dividido entre a conversa e o volante.

Quem dirige falando ao celular põe em risco a própria vida e também a de passageiros, pedestres e demais usuários do trânsito. Portanto, use o bom senso e deixe a conversa para depois. 

 

 

Cinto de segurança: use sempre.

O cinto de segurança é um dispositivo simples, mas importante para proteger sua vida e diminuir as consequências dos acidentes. Ele impede, em casos de colisão, que seu corpo se choque contra o volante, painel e para-brisas, ou que seja projetado para fora do carro. E não são só os motoristas que devem usá-lo: garanta que os passageiros dos bancos ao lado do condutor e traseiros utilizem o dispositivo.

Como agir em caso de acidente.

 

Considere a seguinte situação: você acaba de presenciar um acidente a alguns metros à sua frente. Feridas, as vítimas ficam dentro do carro, sem qualquer reação. Como proceder? Primeira providência: sinalize o local. Acione o pisca-alerta ou coloque o triângulo de segurança junto à pista a cerca de 100 metros de distância para chamar a atenção dos veículos e evitar outros acidentes. Acione imediatamente - via telefone de emergência ou pelo celular - a equipe de resgate da concessionária ou a Polícia Rodoviária. Não tente remover as vítimas, principalmente se estiverem presas às ferragens. Tentar retirá-las do carro pode agravar os ferimentos.

 

Em dias de chuva, reduza a velocidade.

Com a chuva, todo o cuidado é pouco, pois a visibilidade fica reduzida. Nesta situação redobre sua atenção, reduza a velocidade, acione a luz baixa dos faróis e mantenha uma distância segura em relação ao veículo que segue à frente. Evite pisar no freio de maneira brusca para não travar as rodas e não deixar o veículo derrapar pela perda de aderência. Se o seu veículo tem freios ABS (que não deixa travar as rodas), aplique a força no pedal mantendo-o pressionado até o seu controle total.

Não durma ao volante.

Uma das principais causas de acidentes rodoviários é a sonolência ao volante. Quando o sono atinge os motoristas, a atenção e os reflexos diminuem, aumentando os riscos de acidentes fatais. A sonolência pode surgir de uma digestão difícil, da ingestão de álcool ou remédios estimulantes, do calor excessivo ou quando os passageiros adormecem. De noite, quando chove, o barulho do limpador de pára-brisas também pode causar sono. Os períodos críticos, nos quais a maioria dos acidentes relacionados à sonolência ocorre, são entre 13h e 16h e, à noite, entre 0h e as 6h. Os principais sinais de fadiga e sonolência são olhos pesados, dificuldade em manter a cabeça na posição normal, piscar e bocejar com frequência, dificuldades em manter o carro na pista e acompanhar a sinalização, além dirigir por alguns minutos sem ter consciência do trajeto percorrido.

Se você sentir sono enquanto estiver dirigindo, não teste sua resistência. Seja prudente e pare o carro. Confira algumas dicas:

- Faça paradas para descansar a cada duas horas

- Antes e durante a viagem, faça apenas refeições leves

- Nunca tome estimulantes ou bebidas alcoólicas

- Se você é motorista profissional, evite longas jornadas de trabalho

- Mantenha um nível de ventilação adequado no interior do veiculo

- Use óculos de sol durante o dia. A intensidade da luz pode causar sonolência


Não dirija se você estiver com sono. Planeje com antecedência seu percurso e boa viagem!

 

Falta de combustível.

Tal descuido dos motoristas configura-se em infração média (4 pontos) prevista no artigo 180 do Código de Trânsito Brasileiro. Caso o carro pare por falta de combustível a lei determina que seja aplicada multa e efetuada a remoção do veículo. Vale destacar que nos casos de pane seca os usuários ficam expostos a situações de risco, pois colocam em perigo tanto quem para no acostamento quanto os usuários que trafegam pelas rodovias. Portanto, a concessionária alerta os motoristas para que fiquem atentos antes de colocarem seus veículos em circulação nas vias públicas e chequem a existência de combustível suficiente para chegar ao local de destino, além de verificar as condições de funcionamento do carro e dos equipamentos de uso obrigatório.

Dicas de segurança

Quando seu carro estiver parado no acostamento, todos os ocupantes devem permanecer do lado de fora do veículo, em local seguro e distante da rodovia para aguardar socorro em segurança.

Utilize dispositivos de segurança, como pisca-alerta e triângulo.

Não utilize o acostamento como banheiro. Pare nos postos de serviço ao longo das rodovias.

Verifique o nível de combustível antes de iniciar viagem para que você não fique pelo acostamento.

Em caso de neblina, não utilize o acostamento como ponto de parada do veículo.

Acostamento.
O acostamento é uma via diferenciada da pista de rolamento, destinada à parada de veículos em casos de emergência. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, estacionar o veículo no acostamento, descumprindo as exigências legais, equivale à infração leve, com previsão de multa. Já a ultrapassagem pelo acostamento é considerada infração grave. Para evitar acidentes nas rodovias, pare no acostamento somente quando ocorrer um fato imprevisível, como pneu furado, pane mecânica ou elétrica. Dirija com consciência. Faça sua parte!